Protestantismo e Ditadura: os presbiterianos e o governo militar no Brasil (1964-1985)

R$74,00

ISBN 978-85-66480-52-8

333 p.

Em tempos de relembrar o passado e de fato expor os fatos ocorridos há 50 anos e aquilo que a CNV (comissão nacional da verdade) propôs como parte de sua tarefa geral: identificar e investigar “as ações repressivas praticadas pelas igrejas que reproduziram, interna e paralelamente, perseguições que o Estado realizava no âmbito da sociedade’. O rigor e a originalidade do autor como pesquisador trouxeram à luz o debate acerca de um grupo presbiteriano na região de Campinas- SP e de sua publicação independente (o Jornal Presbiteriano), que podem ser tomados como resistência ao governo eclesiástico que chegou ao poder em 1966 na Igreja Presbiteriana do Brasil e, por conseguinte, ao regime militar e ditatorial estabelecido no país pelo golpe de 1964. Na terminologia político-teológica de Robinson Cavalcanti, o grupo presbiteriano oposicionista da região de Campinas, que não foi o único no país, pode ser tomado como o remanescente fiel que se recusou a subir no trem da ditadura militar ou dele desceu muito rapidamente.